Roda de Conversa no Lançamento do livro Poesia Subversiva

O livro Poesia Subversiva foi lançado em um evento no qual o tema “Sexualidade Feminina” foi debatido em um roda de conversa entre mulheres diversas. O livro traz poesias de um modo singular que retrata a mulher a partir do seu sentir em exaltação de sua sexualidade, o que pode ser lido nos textos e visto nas ilustrações. Representa um modo de expressar a liberdade da mulher, em todas as suas formas, utilizando-se do que mais incomoda aos conservadores, a sexualidade, os desejos e a potência do ser feminino. O caráter subversivo está para além das palavras e expressões, que podem a princípio impactar de algum modo, mas este é o objetivo: questionar padrões, ou melhor, desconstruir as imposições que operam como mecanismos de controle da mulher e do seu corpo. Poesia subversiva é um manifesto erótico e audacioso que busca ressignificar os sentidos do orgasmo feminino. Adquira o livro clicando aqui ou busque nos principais marketplaces!

Projeto Ministério Público e Literatura

A Dra. Joyce Ikeda foi membro da comissão julgadora do Projeto de e-book literário “Ministério Público e Literatura”, que busca apresentar à comunidade em geral e ao público interno do ministério público brasileiro, o talento literário de membros e servidores(as) do MPPA e de outros estados. Os trabalhos foram conduzidos pela Diretoria de Publicações do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do Ministério Público do Estado do Pará (CEAF/MPPA), em parceria com a Associação do Ministério Público do Estado do Pará (AMPEP) e com o Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado do Pará (SISEMPPA). 

Assista o projeto!

Live Editora Dialética divulga livro Poesia Subversiva


A Editora Dialética realizou um bate-papo com a Dra Joyce Ikeda, sobre sua obra “Poesia Subversiva: em textos e ilustrações”, que traz poesias de um modo singular porque retrata a mulher a partir do seu sentir em exaltação de sua sexualidade. Participou da live também a Prof. Gabriela Jeronimo, que escreveu a apresentação do livro. Assista a live!

Pré-lançamento do livro Poesia Subversiva

 

Joyce Ikeda realizou o pré-lançamento de seu primeiro livro “Poesia Subversiva”, no 7° Encontro de Professores e Pesquisadores da Mineração, evento que marcou o retorno às atividades presenciais deste importante espaço de troca de saberes e experiências sobre pesquisas que debatem alternativas de superação do atual modelo de exploração mineral brasileiro. O livro de poesia traz como base a teoria feminista e busca mostrar o prazer feminino sobre outra perspectiva.

Conheça a obra clicando aqui! 

Curso sobre grupos permanentes de pesquisa


Escola Superior do Ministério Público do Maranhão (ESMP), em parceria com o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do Ministério Público do Pará (CEAF/MPPA) e do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Desenvolvimento e Direitos Humanos na Amazônia (GEDHA), realizou a capacitação “Grupos Permanentes de Pesquisa e Escolas Institucionais”, com o objetivo de promover o desenvolvimento de atividades de pesquisas que contribuam para o incremento das funções do Ministério Público do Maranhão.

O curso foi ministrado pela doutora em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão Joyce Ikeda e destinado à servidores e membros que atuam na ESMP. Também participaram convidados que integram grupos de pesquisa e são vinculados a instituições parceiras, como a UFMA.

Joyce Ikeda compartilhou experiências de pesquisa desenvolvidas no âmbito do MPPA, onde é servidora, e que poderão ser incorporadas pelo MP maranhense. Um exemplo citado foi o projeto Expresso DH (Direitos Humanos), que visa criar um observatório com indicadores do estado paraense.

Seminário Internacional em Direitos Humanos e Sociedade

Como líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Desenvolvimento e Direitos Humanos na Amazônia (GEDHA), a Dra Joyce Ikeda foi conferencista no I Seminário de Pesquisa Jurídica em Direitos Humanos, que ocorreu durante o IV Seminário Internacional em Direitos Humanos e Sociedade, com a Mesa Temática “Direitos Humanos e Estado Ecológico de Direito”.

Em mesa presidida pela professora Andressa Fracaro Cavalheiro (UNIRITTER) e composta por Livia Gaigher (PPGD/UFMS) e Luciana Fonseca (PPGD/CESUPA), abordou a situação dos Direitos Humanos e a questão ambiental na Amazônia, onde ressaltou a degradação ambiental provocada pela mineração e a insustentabilidade de um padrão de desenvolvimento neoextrativista destituído de sustentabilidade social e ecológica no contexto socioeconômico da Amazônia como uma temática a ser observada. Assista:

Seminário MinAmazônia - Mineração e Gênero

A Dra. Joyce Ikeda participou do Seminário Presencial Mineração e Gênero, promovido pelo Grupo de Estudos MinAmazônia, do Cesupa. Na ocasião apresentou dados sobre os impactos da mineração e as mulheres neste universo. Acesse a apresentação para conhecer os dados:

Seminário Internacional Políticas Públicas, Desenvolvimento e Povos Tradicionais na Amazônia

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), através do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF-MPPA), realizou em agosto de 2022, o Seminário Internacional Políticas Públicas, Desenvolvimento e Povos Tradicionais na Amazônia com o objetivo de debater a questão do desenvolvimento, dos direitos humanos, dos direitos da natureza e dos direitos dos povos e comunidades tradicionais na Amazônia.

O evento foi uma parceria do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Desenvolvimento e Direitos Humanos na Amazônia (GEDHA/MPPA) e o Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA), da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). A Dra. Joyce Ikeda foi membro da comissão organizadora do evento.

No evento foram realizadas rodas de conversa dirigidas por três linhas de pesquisas: Conflitos ambientais e movimentos sociais; Povos e comunidades tradicionais e territorialidades; e Desenvolvimento e meio ambiente. O Seminário aconteceu de forma híbrida e foi aberto para estudantes e sociedade em geral.

Além das rodas de conversa, a programação contou com o lançamento da Revista 2021 do Ministério Público, o lançamentos de 3 livros com temáticas relevantes como racismo linguístico, povos e mineração e vozes afroamazônidas e a exibição em primeira mão para o público em geral do longa metragem “Na Fronteira do Fim do Mundo”, que aborda os impactos da mineração em municípios paraenses.

Assista ao evento:

GEDHA visita comunidades quilombolas

Em março de 2022, Dra. Joyce Ikeda junto com os demais membros do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Desenvolvimento e Direitos Humanos na Amazônia (GEDHA) estiveram nas Comunidades Quilombolas de São Sebastião de Burajuba – Sítio Conceição, Sítio Cupuaçu/Boa Vista, Sítio São João e Gibrié de São Lourenço. A visita ocorreu como parte do projeto de pesquisa desenvolvido pelo grupo de estudos. Em reunião, os representantes das Associações das Comunidades Quilombolas visitadas foram ouvidos sobre os problemas vivenciados nas comunidades, para que a pesquisa desenvolvida pelo GEDHA embase, de modo legítimo, a atuação do Ministério Público em ações que os impactem diretamente. Vale ressaltar que as questões ligadas aos territórios, conflitos no campo e questões étnico-raciais, identidade, gênero e diversidade cultural e religiosa, assim como direitos fundamentais, desenvolvimento econômico e dignidade humana integram as linhas de pesquisa do GEDHA.

Seminário Segurança Pública e Populações Negras

O evento realizado pelo Núcleo de Promoção da Igualdade Étnico Racial, ligado ao Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos, do Ministério Público do Estado do Pará (NIERAC/CAODH/MPPA), em parceria com o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará (CEDENPA), teve como foco ampliar o debate sobre Segurança Pública e Direitos Humanos, tendo como foco as populações negras do Pará. A Dra Joyce Ikeda esteve na organização do evento e realizou a palestra “A produção do conhecimento como Política de Segurança Pública”.

A mesa de abertura contou com a presença da Subprocuradora-geral de Justiça para a área técnico-administrativa, Ubiragilda Pimentel, no ato representando o Procurador-Geral de Justiça; a Promotora de Justiça Ana Cláudia Bastos Pinho, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos; o Promotor de Justiça José Maria Gomes dos Santos, coordenador do CAO de Políticas Criminais, Execução Penal, e Controle Externo da Atividade Policial; o coronel Elton Moraes, coordenador de operações da SEGUP, representando o Secretário de Estado de Segurança Pública; o Tenente-coronel Elson Luiz Brito da Silva, diretor de Polícia Comunitária e Direitos Humanos (DPCDH) da Polícia Militar do Pará; Vera Tavares, assessora jurídica do Grupo de Apoio Técnico Institucional (Gati); e Gilvan Ferreira de Souza, do CEDENPA. A palestra magna foi proferida pela professora Zélia Amador de Deus, acompanhada pelo pesquisador Doutor José Sena, com o tema “Segurança Pública e Populações Negras: desafios na garantia de Direitos Humanos”. A programação pode ser conferida na íntegra através do Youtube o MPPA. Clique nos botões abaixo e assista e acesse a apresentação de Joyce!

Primeira reunião do GEDHA

Em maio de 2022, aconteceu a primeira reunião do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Desenvolvimento e Direitos Humanos na Amazônia (GEDHA), do qual Dra. Joyce Ikeda faz parte. Realizada virtualmente, na ocasião foi realizado debate sobre o livro “1492: a origem do mito da modernidade: o encobrimento do outro”, de Enrique Dussel. O grupo é vinculado à Diretoria de Pesquisas e Grupos de Estudos do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF/MPPA) e uma de suas atividades é promover encontros entre os participantes e interessados para discutir textos e autores importantes para suporte teórico à pesquisa.

O GEDHA é um grupo de pesquisa cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa, e é formado por pessoas dos quadros do MPPA e pessoas externas. O Grupo foi criado pela Portaria 4077/2021-MP/PGJ, a partir de ato do Procurador-Geral de Justiça, César Mattar Jr., e possui um plano de trabalho e tem como linhas de pesquisa: 1. Direitos fundamentais, desenvolvimento econômico e dignidade humana; 2. Territórios, conflitos no campo e questões étnico-raciais; e 3. Identidade, gênero e diversidade cultural e religiosa.

2º Seminário do MPPA - O Papel das Políticas Públicas para a Diversidade e Seminário do Programa Educação para a Diversidade

 

Realizado a partir de uma parceria entre Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e Ministério Público do Pará (MPPA), o evento foi coordenado pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg/Unifesspa); o Núcleo de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (Nuade/Unifesspa) e o Ministério Público do Pará (MPPA). Realizado em maio de 2022, a programação contou com palestra, mesa redonda, mesa de pré-lançamento de livros e roda de conversa com indígenas da região. A Dra. Joyce Ikeda mediou o pré-lançamento de livros e esteve presente em visitas técnica visita técnica aos Kyikatêjê, Akratikatêjê e Parkatêjê, do povo indígena Gavião.

O conteúdo do Seminário está disponível no Youtube da Unifeespa, através dos links abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=ymlkoCz-o7A

https://www.youtube.com/watch?v=mN9tWmP8XJI

PDTSA 10 anos - Lutas, conquistas e desafios futuros na Amazônia

Como ex-aluna do Programa de Pós-Graduação em Dinâmicas Territoriais e Sociedades na Amazônia (PDTSA), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, a Dra. Joyce Ikeda (GEDHA/MP) participou da Roda de conversa Fala Egresso!!! Vivencias e experiências durante e depois da pós-graduação, durante a programação de 10 anos do PDTSA, na XI Semana de Acolhimento de Calouros, juntamente com Me. Valtey Souza (SEDUC e SEMED), Ma. Ingrid Brandão (SEMED) e Ma. Maira Alves (INCRA).

O evento teve como objetivo celebrar a história, as conquistas e discutir os desafios futuros, tanto do Programa quanto da Pós-Graduação Interdisciplinar na Amazônia. O evento teve a participação de discentes, docentes e pesquisadores nacionais e de outros países, representantes dos movimentos sociais, da sociedade civil, instituições governamentais e ONGs. O evento foi realizado em Marabá-PA, em março de 2022.

Primeira Conferência Internacional do Ministério Público do Pará: A longa história dos direitos humanos

O evento, realizado outubro de 2021, marcou o lançamento do Projeto Expresso DH, uma parceria do CEAF com CAO de Direitos Humanos do MPE, que visa sedimentar a cultura dos Direitos Humanos no Ministério Público e em outros órgãos de atuação local, para que se tenha respaldo estratégico e ações integradas. O objetivo é fortalecer a atuação do Poder Público na garantia dos Direitos Humanos no Estado do Pará.

A abertura da conferência foi realizada pelo Dr. Eugênio Raúl Zaffaroni, Juiz da Corte Interamericana dos Direitos Humanos. Na programação, foi realizado o lançamento do Projeto Expresso DH e realizado um painel sobre os Direitos Humanos na Amazônia, com a participação do Prof. Dr. Antônio Gomes Moreira Maués (PPGD/UFPA), Prof. Dr. Breno Baia Magalhães (PPGD/UFPA), Profa. Dra. Eliane Cristina Pinto Moreira (Promotora de Justiça MPPA) e Profa. Dra. Joyce Cardoso Olímpio Ikeda (Servidora CEAF/MPPA).

A Conferência está disponível on-line, no Youtube do MPPA e pode ser acessada no botão abaixo. 

Expositora na mostra de arte Mulheril IIII, realizada na Galeria de Arte Vitória Barros (Marabá/Pará).

Participação na Comissão Organizadora do Seminário: Violações dos Direitos Humanos na Amazônia paraense.

No dia 9 de dezembro de 2021, o Ministério Público do Estado do Pará, por meio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF),  em parceria com a Universidade do Estado do Pará (UEPA) e com a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), realizou o seminário “Violações dos Direitos Humanos na Amazônia Paraense: Homenagem aos garimpeiros mortos no dia 29 de dezembro de 1987, na ponte Rio Tocantins”, O seminário foi realizado presencialmente no auditório do Campus Marabá da UNIFESSPA, e também transmitido virtualmente pelo canal do MPPA, no YouTube

O objetivo geral do Seminário foi aprofundar o conhecimento dos movimentos sociais e estreitar as relações com esses movimentos, nos termos da Recomendação nº 61, de 25 de julho de 2017, do Conselho Nacional do Ministério Público, estabelecendo diálogos, no contexto do aniversário de morte dos trabalhadores garimpeiros de Serra Pelada no dia 29 de dezembro de 1987. E também promover o debate e ações de fortalecimento dos Direitos Humanos no âmbito do MPPA; estabelecer conexões entre o MPPA, a Universidade e os Movimentos Sociais; e promover uma cultura em defesa dos Direitos Humanos interna e externamente ao Ministério Público.

Apresentação de artigo no 1º SEINTER​

Participação no 1º Seminário Internacional de Editores e Pesquisadores na Área de Segurança Pública (SEINTER), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), realizado entre os dias 24 a 26 de novembro em Brasília. O 1º SEINTER reuniu profissionais, integrantes do Sistema Único de Segurança Pública (Susp), instituições parceiras do Brasil e de outros países, especialmente pesquisadores e editores na área de segurança pública, para troca e transmissão de ideias e fatos novos que possam contribuir para o avanço do conhecimento científico na área.

Na ocasião, participei como palestrante com o trabalho intitulado: INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO COMO POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA: novas perspectivas de produção do conhecimento no âmbito da Polícia Civil do Estado do Pará.

O artigo traz uma análise das perspectivas de inovação e desenvolvimento científico presentes na atual Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social (PNSPDS). Tem como objeto de estudo o Programa de Estudos e Pesquisas em Segurança Pública, Defesa Social e Direitos Humanos (PPSDH), da Academia de Polícia Civil do Estado do Pará. O foco analítico centra-se no desenvolvimento de políticas públicas a partir do estímulo à produção de conhecimento científico por pesquisadores servidores dos órgãos do Sistema Único de Segurança Pública. As proposições defendidas fundamentam-se na premissa de que a execução de pesquisas e de estudos científicos no centro de formação da Polícia Civil paraense abre novos caminhos às diversas áreas de inovação para as políticas de Segurança Pública e Defesa Social. Ao mesmo tempo, o PPSDH inaugura novas possibilidades de aperfeiçoamento e qualificação profissional, além de possibilitar a construção de uma nova concepção de polícia e da própria atividade policial.

#Inovacao #PoliticaPublica #PoliciaCivil #SegurançaPublica #SegurançaHumana